iStock-514568510

Tendências 2017: micro-influenciadores irão dominar a comunicação

Publicado por

Publicado a 3 de fevereiro de 2017


2016 foi o ano em que o mercado conseguiu finalmente diferenciar celebridades, influenciadores e micro-influenciadores. Enquanto as celebridades e os influenciadores on-line se tornaram cada vez mais parte do dia a dia da propaganda, cruzando as fronteiras do digital para os meios tradicionais, os micro-influenciadores, aqueles que possuem até 1.000 seguidores, se destacam pelo maior poder de influência, mesmo estando longe da fama ubíqua (eles são a cauda longa da influência).

giphyUm estudo realizado pela Takumi com 500 mil perfis no Instagram identificou que influenciadores com até mil seguidores geram engajamento de até 9.7%, 5x o engajamento dos influenciadores que possuem mais de 100 mil seguidores. Os micro-influenciadores também se engajam 22x mais em conversas sobre produtos do que o consumidor comum. E 82% dos consumidores declararam que consideram altamente uma ação a partir da recomendação de um micro-influenciador.

Se ninguém tem dúvida sobre a capacidade dos micro-influenciadores de motivarem a decisão de compra, o problema agora é: como achá-los e como engajá-los. É o que iremos descobrir em 2017 medindo as ações que geram maior retorno para as marcas.

 

REFERÊNCIAS:
  1. Researchers show how micro-influencers have more impact than average consumers.
  2. Crunching the numbers on social media influencer engagement.
  3. Como micro-influenciadores podem alavancar seu alcance em redes sociais.
  4. The way millennials are making decisions about brands, particularly in the financial services world.