Grandes líderes do digital: Jeff Bezos, criador da Amazon

Publicado por

Publicado a 14 de novembro de 2019


Daniela Araujo, da Elife Portugal.

 

Jeff Bezos é fundador e CEO da empresa de comércio eletrônico Amazon. É um dos homens mais ricos do mundo e, para ele, nem o céu é o limite: Bezos planeja levar pessoas à lua já em 2024.

 

Quem é Jeff Bezos?

 

O império de Jeff Bezos deu seus primeiros passos em 1994. Nesse ano ele tinha de decidir seu futuro: Continuaria a trabalhar em Wall Street ou investiria em uma empresa de venda de livros. Bezos já tinha tentado lançar uma empresa de envio de newsletters em formato de faxes, mas a ideia não teve sucesso. Como sempre foi apaixonado por livros, optou por revolucionar a indústria do comércio eletrônico, tendo também mudado radicalmente outros mercados: editoras, televisão, cinema e jornalismo.

 

Bezos estudou os hábitos de compra dos norte-americanos e percebeu que a venda de livros e música através da internet poderiam se tornar grandes oportunidades de negócios. Concluiu que um catálogo digital seria uma ótima solução para as livrarias que não conseguiam expor todos os seus títulos disponíveis no ponto de venda. Foi a partir desta informação que desenvolveu o projeto que corresponde, atualmente, à maior plataforma de comércio do mundo. A Amazon nasceu em outubro de 1994.

 

Bezos fundou também a Blue Origin, em 2000, empresa dedicada à exploração espacial que em 2015 fez seu primeiro teste de voo. Comprou o jornal The Washington Post em 2013, no qual promoveu grandes transformações digitais. Além disso, Bezos foi um dos responsáveis pelos investimentos iniciais que originaram a Google.

 

 

Jeff Bezos é uma inspiração para qualquer pessoa, especialmente empreendedores. É o líder empresarial mais inovador do mundo e o homem mais poderoso da cultura americana. Tem personalidade forte e características importantes para o sucesso de seus negócios. Além de começar imediatamente os projetos que deseja – evitando arrependimentos por não tentar – é um visionário incansável.

Bezos busca equilibrar persistência e flexibilidade, identificando e removendo riscos para executar ideias. Está sempre pronto para inventar e inovar, além de manter equipes pequenas e funcionais – pensando a longo prazo e escolhendo as pessoas certas. Valoriza o tempo das pessoas e clientes e investe no ganho a longo prazo: no caso da Amazon, encontrando melhores preços e otimizando entregas.

 

 

Nascido em 12 de janeiro de 1964, em Albuquerque, nos Estados Unidos, Jeff Bezos cresceu no Texas e estudou na River Oaks Elementary School. Era o aluno mais talentoso da escola e, com apenas 12 anos, desenvolveu um sistema matemático para avaliar o desempenho dos professores.

Quando sua família se mudou para Miami, Bezos ingressou na Miami Palmetto Senior High School. Em 1986, concluiu Engenharia Elétrica e Ciências da Computação na Universidade de Princeton. Foi eleito para as sociedades de honra Phi Beta Kappa e Tau Beta Pi e foi presidente da instituição “Estudantes pela Exploração e Desenvolvimento do Espaço”.

Depois de sua formação, trabalhou em várias empresas. Passou pela Fitel, no Bankers Trust, na De Slaw & Co e na Wall Street, na área de informática.

 

Amazon – A maior varejista do mundo

Em 1995, depois de fazer um curso rápido de vendas de livros e recorrer à ajuda dos pais para o investimento, o site da Amazon foi para o ar. Nos primeiros dias, quem recebia os pedidos dos clientes era o próprio Bezos. Empacotava os livros juntamente com sua ex-mulher, Mackenzie Bezos, em uma garagem em Seattle. Mais tarde, com o aumento dos negócios, contratou vários colaboradores.

 

 

A Amazon se tornou líder em e-commerce rapidamente. O site aberto 24h era bastante acessível e incentivava os usuários a publicar suas próprias avaliações dos livros. O portal oferecia descontos, recomendações personalizadas e pesquisas de livros esgotados. Em junho de 1998, começou a vender CDs e mais tarde no mesmo ano, adicionou vídeos. Um ano depois, Bezos adicionou leilões e investiu em lojas virtuais de afiliados.

Em 2005, Bezos reconheceu a necessidade de diversificar e a Amazon começou a oferecer uma ampla seleção de produtos (eletrônicos, vestuário e hardware). Em 2006, introduziu o Amazon Web Services (AWS), o maior serviço de computação em nuvem do mundo. No ano seguinte lançou o Kindle, um leitor digital com conectividade sem fios que permite a compra, leitura e armazenamento de livros. A Amazon também começou a produzir os seus próprios programas de televisão e filmes, em 2010, com a Amazon Studios.

A Amazon é um negócio sem limite e é considerada a “loja de tudo”. Continua crescendo e, atualmente, vende eletrônicos, roupas, joias, artigos esportivos, brinquedos, eletrodomésticos, alimentos e até casas e automóveis.

A estratégia da empresa não poderia ser mais simples. Foi inclusive compartilhada por seu fundador em um guardanapo:

 

 

Para implementar este Círculo Virtuoso, a Amazon investe em quatro elementos-chave: 

  • MarketPlace; 
  • Amazon Prime, programa de benefícios para assinantes; 
  • Fullfilments, unidades de operação e logística;
  • Web Services, como o AWS.

A Amazon está sempre revolucionando o mercado do comércio eletrônico e seu modelo de negócios. Recentemente lançou o Amazon Key: assinantes da Amazon Prime podem instalar uma fechadura especial – monitorada pelo smartphone – que pode ser aberta para a entrega de encomendas da Amazon.

 

Como Jeff Bezos vê o futuro?

Levar pessoas à lua já em 2024 é algo planejado por Jeff Bezos. A Blue Origin, empresa espacial de Bezos, quer estabelecer uma base lunar com humanos nos próximos 5 anos. O objetivo é ir ao espaço para trazer benefícios para a Terra, através da criação de naves espaciais flutuantes para futuras colônias humanas na Lua. Jeff Bezos considera a lua o ponto ideal para deslocar as indústrias pesadas atualmente em funcionamento na Terra.

 

 

“O que vamos ter nessa colônia é uma espécie de Maui [ilha do Havaí] nos seus melhores dias, isso durante todo o ano. Sem chuva ou terremotos. As pessoas vão querer viver lá.”

Bezos está preparando a construção da segunda sede da Amazon nos Estados Unidos – com investimento superior a 5 bilhões de dólares. Além disso, 50 mil novos empregos serão criados com a construção da nova sede.

Atualmente Bezos também aprende tudo o que pode sobre cuidados de saúde, que é a maior indústria dos EUA. Em 2018, Bezos, Warren Buffett e Jamie Dimon anunciaram a criação de uma organização sem fins lucrativos, liderada por Atul Gawande – renomado cirurgião americano – para prestar melhores e mais baratos cuidados na área de saúde aos seus funcionários. Em junho, a Amazon acertou a compra por 750 milhões de dólares da PillPack, start-up que entrega a dose diária de medicamentos a pacientes. 

Bezos também quer aprender mais sobre publicidade e está criando inovando na área com suas experiências na recém adquirida rede de supermercados Whole Foods.

 

 

O supermercado não tem caixas, filas, carrinhos ou cestinhas. Os clientes só precisam ter instalado a Amazon Go em seu smartphone para ter uma experiência de compras nunca antes vista. À medida que colocam os produtos na sacola, a Amazon interpreta que os produtos estão no “carrinho de compras” online da conta do cliente; se o produto voltar à gôndola, a Amazon retira da cestinha virtual. O valor das compras é retirado da conta do cliente, que recebe o um email com um recibo eletrônico. Inserir a Amazon Go no supermercado não será fácil, devido à tecnologia necessária principalmente para sistema de câmeras.

 

 

Há a previsão de que Bezos invista em outra cadeia de supermercados, além da Whole Foods. Além disso, a empresa pretende combinar potenciais compradores de imóveis com agentes imobiliários e vai integrar dispositivos da Amazon em lares, para criar a casa inteligente. Já a Alexa vai suportar dados de assistência médica e vai fará prescrições ou leituras de açúcar no sangue. Bezos pretende também construir um aeroporto de carga em Cincinnati e tornar a entregar no dia seguinte como algo padrão para os membros do serviço Prime. Transmitir jogos da Major League Baseball e lançar mais de 3.000 satélites em órbita para fornecer ao mundo internet de alta velocidade são também algumas inovações futuras.

Bezos procura a constante inovação e aterroriza muitas empresas das mais diversas indústrias. Tem sempre novas ideias e, para ele, não existem barreiras para as colocar em prática.

“As ideias vão surgindo… Podia encher este quadro aí com umas 100 ideias no espaço de uma hora. Aliás, não consigo passar uma semana sem parar para  debater ideias. Quando ninguém diz nada, protesto e mando um pedido de socorro”.

E aí, alguém quer trocar uma ideia com Jeff Bezos?